O Globo Play, noveleiros e consumidores de conteúdo alternativo?

Foi anunciado nessa terça (03/11/15) o lançamento do Globo Play, a plataforma de digital de conteúdos da Globo. Parafraseando, “é possível acessar a programação da emissora – jornalismo, esporte e entretenimento – em computadores, smartphones e tablets.”. Ok. Mas hoje quase todo mundo tem isso!

Poderia ser normal e natural, mas quando uma emissora do tamanho da Globo faz um movimento desse (e com a capacidade brutal de produção de conteúdo que eles tem) a consternação com o fato da TV como a TV é vai morrer se mistura ao fato de que: não, a TV não vai morrer nem virar um shopping onde você aponta o controle e compra. A TV vai se fundir com a Internet MESMO.

Não se fundir como aqueles programas dinâmicos com #hashtags, leituras de tweets ao vivo e toda uma parafernalha que, sinceramente, o “povo da internet” acha chato e até incomodo (exceto quando uma pessoa como a Paula Tejano e Thomas Turbano manda um tweet lido ao vivo).

A fusão mais palpável é o que está acontecendo hoje por exemplo com o mundo do cinema dos quadrinhos. A Marvel fez/faz um trabalho magistral, fazendo filmes com grandes personagens, inflando todo um cenário e mundo fértil que fomentam a inserção de personagens secundários. Esses personagens já geraram filmes, spin-offs e a um ano começou a gerar seriados como o Demolidor e alguns outros que irão estrear esse ano. E advinhe só: fatos acontecidos no filme afetam diretamente os seriados e começa agora o movimento contrário de fatos das mini-séries começando a aparecer e gerar filmes.

Por que falo do cenário da Marvel… o consumidor de novelas é um consumidor tão (ou mais) voraz de histórias (quando cheia de reviravoltas, intrigas e espetacularização do ser humano) quanto o consumidor regular de quadrinhos em certo ponto. Até mais voraz e passional na verdade com personagens cruéis e ruins. Hoje, o mesmo público que assiste as novelas é o que acessa o ZapZap o dia inteiro, sabe das novidades no Facebook, vê vídeo de gatinho no Youtube e não tem mais aquela limitação da “inclusão digital” como obstáculo para procurar as coisas na internet. Esse MESMO público assistiu seriados (e ainda assiste) na época do SBT. E advinhe só: ele adora entender o que acontece com seus personagens preferidos (pro bem ou pro mal) e lembra até dos detalhes mais simples.

Minha provocação é: a Globo Play pode potencialmente criar novos consumidores híbridos de conteúdo? Tiazinhas noveleiras que vão acessar conteúdo exclusivo sobre seu personagem preferido na Internet? Uma nova geração de gente que corre pra não perder o horário da novela e depois irá correr pra internet porque ficou sabendo que liberaram o vídeo falando da origem do nome do “João Pipoca”?

Embora as novelas não mimetizem de forma tão forte o conceito do monomito como os seriados/filmes/quadrinhos fazem para criar toda uma esfera de fascínio, existem um link muito forte entre o espectador e seus personagens nas novelas. Isso ja seria o suficiente para essa nova geração acostumada com videos e youtube a não ter medo nem preguiça de buscar conteúdos exclusivos quando “chamados” da forma certa pra isso.

Na novela Torrentes da Paixão, João Pipoca é um cara legal e que todos conhecem por ajudar todo mundo. Maria do Carmo é uma mulher severa e com o coração amargurado por uma paixão não resolvida. José Wilker é um cara misterioso e que tem alguma relação com Maria do Carmo.

FullSizeRender

Durante o arco 1 da história, a Globo avisa no final da novela “veja em Globo Play outras histórias de João Pipoca”. No fervor do arco 2, onde descobrem que Maria do Carmo tinha outro nome a Globo solta “descubra porque Maria se transformou em Maria do Carmo no Globo Play”. No arco 3, José visivelmente fica nervoso quando lhe perguntam sobre como conquistou sua fortuna. A Globo solta “O Segredo de José, agora no Globo Play”. No arco 4, acontece um encontro entre Maria do Carmo e José Wilker. Durante o encontro, algumas coisas que acontecem tem ligações diretas com as subtramas contadas nos videos adicionais, como o corte de cabelo diferente que a Maria do Carmo usa (no video sobre ela, ela deixa de usar cabelo longo e para usar um mais curto por um motivo X … não vou falar aqui, assista o vídeo).

Hoje, mais do que nunca, podemos esperar mais que o vídeo da música das Periguetes? Por uma TV com mais Avenidas Brasil com conteúdo exclusivo. :)

\\//

  • Lucas Coradini

    Já eu fiquei muito pra saber, exatamente, qual é a estrutura tecnológica que a Globo está utilizando para viabilizar esse projeto…

  • Gláucio Bedim

    esqueceu de citar que o publico tbm segue as fotos de bixo, pé para o alto, self e de turbina de avião diariamente postadas no instagram… ”

    o lance todo é que a globo saiu daquele contexto de líder de conteúdo e precisa atacar seus nichos, e novela é um nicho, e esse modelo de negócio é um novo posicionamento para atingi-los… a globo tem 200mil novelas, series… já pensou? é muito conteúdo… “383 capitulos de tieta”…. vai ter publico para isso… só q não vai ser a gente… minha mãe acho q seria cliente… hahah

    tv aberta precisa focar no ao vivo… (esportes, shows, faustao, jornal…). na internet tem tbm, mas ainda bem longe de termos um serviço de internet com stream que presta para toda a população… acho que é isso…