Moving to Python/RubyOnRails

Salve people,

Estava com saudades de escrever coisas por aqui bacanas mas estava às avessas com Giran, eventos e tudo mais. É claro que que a desculpa “falta de tempo” não existe quando você está motivado e focado em algo. Continuo motivado com muita coisa, principalmente com o crescimento natural e meio que imposto pela velocidade que as coisas estão acontecendo que pedem cada vez mais uma postura e abordagem que exige muita muita MUITA disciplina.

Mas uma coisa que não me motiva à tempos foi o PHP, não pela linguagem e sim mas todo um entorno que acabavam impactando diretamente na melhoria continua disso.

Frameworks

Larguei o CakePHP pelo CodeIgniter em busca de uma framework mais light e customizável. O CodeIgniter serviu muito bem, mas peca em duas coisas muito importante que era o suporte mais integrado à testes e um ORM bacana. Nem o SimpleTest nem o PHPUnit se mostraram muito bem integrados e o ORM mais bacana que achamos foi o Overzealous DataMapper. São duas boas ferramentas, mas que não atingiram totalmente (e juntas) o objetivo que era ter coisas estáveis pra desenvolver.

A pouco tempo palestrei sobre frameworks, mas acho que tem que melhorar muito até chegar num nível de maturidade legal. Ou seja, isso acaba atrapalhando e muito a questão de trabalhar com todas as ferramentas e técnicas possíveis para o desenvolvimento de aplicações com alto nível de qualidade. Para quem não demanda toda a qualidade que estou/estamos buscando, essas ferramentas são show de bola demais.

Existe uma certa carência de um set de ferramentas que possam trabalhar em conjunto para oferecer a sustentabilidade desejada para um projeto de, digamos, qualidade máxima.

Não estou dizendo que as ferramentas são ruins mas cheguei num ponto em que queria me focar mais no negócio e por isso espero ferramentas que ja estejam maduras o suficiente para que eu possa confiar nelas. Num certo ponto estava me preocupando com questões de estabilidade e funcionamento que eu esperava ja terem sido resolvidas pelos projetos.

Desafio

Por conhecer e programar em PHP a MUITO tempo, cheguei num nível que ou me dedicava ao desenvolvimento de uma ferramenta ou algo mais tenso para manter isso aceso ou partiria para a evangelização da linguagem, o que faço em partes como um dos coordenadores do PHP-ES. Desenvolver um projeto novo é legal, mas prefiro contribuir com os que existem com patchs e o que puder … e desenvolver algo novo deve primar pela idéia em si e não pela tecnologia. E se a idéia é nova, porque não brincar com outra coisa nova?

Mas lá no fundo entrei em loop no que tange aprender mais PHP. E isso, dentro do meu universo pessoal onde mudo e toda hora procuro algo pra fazer, chegou a um ponto que ficou insustentável. Como diria o poeta “Já deu …”.

Comunidade

Acredito que faça dois anos que começamos de fato com os eventos com o PHP-ES e estava tudo indo bem exceto por dois pontos:

  • a falta de mobilização da comunidade em prol de algo que não seja discutir salários e questões banais como sindicalização no forum
  • a falta de interesse do próprio time de coordenação em querer fazer as coisas da melhor maneira, ajudando no dia-a-dia e não apenas não-presencialmente

Não julgo ninguém, mas no fundo fui me sentindo meio que lutando e tentando fazer crescer um Mercado onde as pessoas de certa forma ou não se interessem tanto, enquanto comunidade, ou não estão preocupadas com evolução, isso tanto pessoal quando novamente em comunidade.

Me amarro em fazer eventos e ensinar o pouco que sei sempre, seja por blog, por MSN, em eventos ou o que for mas no caso de eventos é um sentimento meio chato não ver as pessoas se movendo em prol de um objetivo mútuo. Deve ser a idade chegando, mas já havia passado por algo em outras áreas de atuação (fiz muitos eventos de heavy metal que rolavam várias coisas do gênero). Se não existe comunidade, você luta pra fazer crescer uma. Quando já existe e você vê o desinteresse das pessoas, você precisa tomar descisões e a minha vibe é de “estou aqui pra ajudar mas tomar a frente não tão cedo”.

Porque Python/Ruby on Rails?

A escolha do Python e Rails foi a mais natural pois ambas são linguagens de script. Além disso, uma penca de coisas me levaram a escolher essas duas também:

  • comunidade irada
  • frameworks maduras
  • ferramental para testes e tudo mais maduros
  • Orientadas a objeto de verdade
  • Preparadas para o que der e vier

O Python/Django foi uma escolha bacana no sentido de que se pode desenvolver tanto para web quanto para uma pá de outras coisas, até pra iPhone. 😉

O Ruby/Rails foi outra escolha bacana por ser atualmente, sem modismo, uma das (se não a melhor) framework para desenvolvimento web, e que segue “por default” uma filosofia voltada à qualidade e agilidade. Vi várias coisas embasbacantes na QCONSP (vou escrever um post bacana sobre essas coisas) e é motivante ver tanta gente correndo atrás da melhora não apenas da ferramenta mas da comunidade toda em si.

Muitas oportunidades sempre rolaram em relação a desenvolver com elas e acho que chegou a hora de me dedicar a isso com força.

Então PHP nunca mais tio???

Deixar de estudar uma linguagem não é um “nunca mais trabalho com ela” nem coisa do tipo. Tive ótimos feedbacks em relação aos posts de TDD com o Simpletest e pretendo continuar (mas com PHPUnit talvez) com mais algo de Selenium … enfim, coisas mais voltadas à qualidade de código final do PHP do que o desenvolvimento dele em si.

Além de continuar falando sobre PHP em relação à isso, pretendo estar ajudando a comunidade seja como palestras, ajudando os amigos da coordenação com os eventos e todos que ainda puder ajudar ensinando algo porque afinal … eu gostcho!

Enquanto isso, vamos seguindo nossas vidas e seja o que Alah quiser.

Hugs!

  • Salve Hackin..

    Já passei por este momento também. Depois de trabalhar 4 anos com a linguagem resolvi que o melhor era mudar um pouco as coisas.

    Boa sorte ae =D

  • Nunca soube desses frameworks em php. Na verdade eu sempre imaginei que essas linguagens fossem maduras o suficiente pra não precisarem de frameworks como o JavaScript, que é o que eu tenho mais contato, que sem um jQuery da vida não rola de trabalhar, heheh.

  • A verdade é que você não deve abraçar uma tecnologia e usa-la para tudo. Existe a tecnologia certa para a coisa certa.

    Existem coisas em que a melhor solução é usar PHP, outras é o Python, outras é o Perl, java…

    Não fique preso em uma tecnologia só.

    vlw!!

  • Valew pessoal, 🙂

    João, acho que é de conhecimento geral de que existe uma linguagem pra cada solução e durante toda a vida desenvolvi sempre pensando nisso. 😉 Mas agora é hora de deixar o PHP congelado e partir pra novos desafios.

    Mas Perl … Perl não rola não. hehe

  • Já estava na hora de virar homem e programar de verdade né? Brincadeira rs…

    Mas é isso ai, estou na mesma vibe.
    Aprende bastante pra depois me ensinar também mestre. (;

  • Pingback: Léo Hackin()

  • Pingback: Almir Mendes()

  • Pingback: Tagliati()

  • Pingback: Francisco Souza()

  • Pingback: Jeveaux()

  • Pingback: Tarsila Santiago()

  • Pingback: Gabriel Benz()

  • Pingback: Ruby Brasil()

  • Pingback: Ronaldo Possan()

  • Pingback: Fabio C da Silva ()

  • Grande Léozin, eu assino embaixo.

    No ultimo evento do PHP-ES (o que eu fui) saí de lá exatamente com esse sentimento. E como já estava imerso no mundo Ruby me distanciei cada vez mais da comunidade PHP.

    Quando me perguntarem “E aí Reinaldo, largou o PHP?” mando um link pra cá.

  • É… é um sentimento universal.

    Programadores PHP aderindo ao Rails!

    Uma coisa não posso discordar: não há um framework PHP maduro como o Rails.

    É muito fácil deixar um programador PHP boquiaberto ao ver o Rails em ação!

  • anderson

    Tio e esse é bom?

    http://www.yiiframework.com/

  • Salve Anderson. Fiz uns testes no Yii e achei bem legal, mas hoje para PHP eu sempre recomendo o CodeIgniter: muito rápido e bem bacana de aprender. Outro pronto de vista é que o Yii (assim como o CakePHP) se inspira também no Rails e se a idéia for ter essas coisas legais do Rails, porque não migrar pro Rails de vez? 🙂

  • Pingback: From PHP to Rails (5 meses depois) | Léo Hackin 0.2c()